quinta-feira, 26 de agosto de 2010

VAMOS PRESERVAR


O Bispado Presidente de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias apresentou seus esforços construir sua primeira capela com energia solar do Hemisfério Norte, demonstrando a preocupação da igreja com o meio-ambiente e a natureza. O novo edifício em Farmington, Utah, demonstra o uso inovador pela Igreja desta tecnologia em seus projetos de construção. O telhado montado com painéis solares são projetados para gerar eletricidade suficiente para desligar completamente a estrutura da energia fornecida por concessionárias, economizando cerca de US$6.000 (seis mil dólares) em custos de energia anualmente (representa cerca de R$ 10.500 (dez mil e quinhentos reais).

"Serão locais de adoração criados para trabalhar em harmonia com o meio ambiente", disse H. David Burton, Bispo Presidente de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, e responsável pelas instalações da Igreja. "Durante décadas nós procurávamos maneiras inovadoras de utilizar os recursos naturais em nossas capelas que reflitam o nosso compromisso como mordomos sábios das criações de Deus ".

A capela de Farmington faz parte de um novo programa piloto que demonstra o compromisso contínuo da Igreja com a gestão e conservação ambiental. Quatro outros protótipos serão instalados nas capelas localizadas em Eagle Mountain, Utah, Apache Junction, Arizona, Logandale, Nevada, e Pahrump, Nevada os quais também estão em construção. Além de Farmington, as capelas de Apache Junction e Logandale são também alimentadas por energia solar.
Após a conclusão, estas capelas terão o certificado LEED (Leadership in Energy and Environmental Design), e serão construídas no mais alto padrão de engenharia e design. Jornalistas fizeram uma visita ao edifício meclesiástico em Farmington e destacaram algumas de suas principais características de conservação do meio ambiente que incluíam a alta eficiência do sistema de aquecimento e resfriamento que pode interagir remotamente com o equipamento de energia solar, projetos de paisagismo e equipamentos hidráulicos de retenção de água que reduzem o consumo de água por mais de 50 por cento, e 70 janelas solares que captam 78 por cento da energia solar.

"Estes edifícios são construídos para durar muitos e muitos anos", disse Dean Davies, diretor do departamento de instalações da Igreja, "Ele pode realmente custar mais em sua construção devido a instalação de determinados sistemas, entretanto apresenta custos operacionais mais baixos e mais conservação do ambiente a longo prazo, sendo assim melhores para nós e melhor para a natureza. "

Na verdade, cerca de 75 por cento do total de tecnologias com certificação LEED são utilizadas nas construções de capelas e templos e visam a conservação do meio ambiente, sendo que esta política já se estende por vários anos.

Davies disse: "Nós usamos tecnologias emergentes em nosso projeto de construção, a partir da utilização de materiais de ultima geração e projetos assistidos por computadores e sistemas de gerenciamento de energia."

Por exemplo, os edifícios da Igreja no país báltico da Letônia são construídos com piso aquecido para uma maior eficiência de energia durante os meses de inverno rigoroso. O tabernáculo em Vernal, Utah foi reconstruído reutilizando materiais existentes na estrutura histórica, e uma capela em Susanville, California, é aquecido exclusivamente através de energia geotérmica produzida a partir de um poço situado na propriedade.

Tecnologias emergentes também se estende ao paisagismo. Sensores de umidade monitoram as condições meteorológicas via satélite para desligar ou ligar os sistemas de irrigação, controlando os edifícios durante chuvas e secas em muitas capelas em todo o país. O Escritório de Construções a Igreja, em Salt Lake City ainda utiliza vários poços de fonte subterrânea para aquecimento e arrefecimento.



Jared Doxey, diretor de arquitetura, engenharia e construção da Igreja, disse, "É importante que os edifícios sejam projetados para serem um reflexo da comunidade em que elas são construídas." Acrescentou ainda que "a conservação do meio ambiente é uma parte natural do processo de planejamento e construção. Nós sempre estivemos interessados em seguir as melhores práticas da indústria. Qualquer que seja a melhor idéia é o que queremos fazer. Se houver uma nova tecnologia que reduz o custo total do funcionamento da propriedade, queremos utilizá-la ".

Isso é uma grande realidade, pois a Igreja opera 17 mil capelas e está construindo ou ampliando uma nova unidade em cada dia útil da semana. Bispo Burton disse: "Como a Igreja continua a crescer globalmente, e há uma maior demanda por capelas, mais do que nunca, precisamos nos engajar em práticas de construção sábias, que beneficiem tanto o ambiente quanto nossos membros."

Fonte: http://newsroom.lds.org/ldsnewsroom/eng/

Igrejas Ecológicas - Painel Solar - Capelas Mórmons

BEM-ESTAR E AUTOSUFICIÊNCIA

OS MÓRMONS CONTINUAM A APLICAR MEDIDAS JÁ TESTADAS NA ÁREA DO BEM-ESTAR.

As Unidades de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, espalhadas por todo o mundo, estão a receber um novo treino à distância em matéria de Bem-Estar e Autosuficiência.

Num DVD com 52 minutos de duração poderemos escutar quatro áreas diferentes apresentadas pelo Presidente Thomas S. Monson, líder mundial da Igreja que depois de dissertar sobre a parábola da viúva de Sarepta diz o seguinte: “A todos os que se encontram ao alcançe da minha voz, declaro que o Plano de Bem-Estar de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias é inspirado por Deus Todo-Poderoso”.

O Élder Robert D. Hales, do Quórum dos Doze apóstolos, na sua intervenção afirma que viver com prudêmcia significa “viver com alegria dentro das nossas posses – preparando-nos para os altos e baixos da vida, de modo que possamos estar prontos para quando as emergências de dias difíceis se abaterem sobre nós”.

O Bispo H. David Burton, Bispo Presidente, relaciona para os líderes do sacerdócio cinco princípios do sacerdócio já testados pelo tempo. Primeiro buscar os pobres, segundo estimular a responsabilidade pessoal; terceiro, sustentar a vida, não o estilo de vida; quarto, fornecer mercadorias em vez de dinheiro; e quinto, proporcionar oportunidades de trabalho e serviço.

Finalmente a irmã Julie B. Beck, presidente geral da Sociedade de Socorro diz que a Presidente da Sociedade de socorro local, cumpre uma parte importante ao fornecer ajuda ao bispo na avaliação das necessidades dos membros.

“um trabalho divino e, por ter um chamado divino, a presidente da Sociedade de Socorro tem direito à ajuda divina”.

O livreto de oito páginas, anexo ao DVD Prover à Maneira do Senhor : Resumo do Guia de Bem-Estar do Líder, resume um manual de 34 páginas que a Igreja usou no passado para ensinar os princípios de bem-estar e autossuficiência.

Tão depressa que os Presidentes de Estaca e Distrito de todo o mundo recebam o pacote de treino, devem examinar as informações com os líderes da estaca ou distrito, e da ala ou ramo.

O trabalho inicial foi produzido em língua inglesa, em Fevereiro deste ano e tem vindo a ser traduzido para alemão, cantonês, cebuano, espanhol, francês, japonês, mandarim, português, russo, samoano, tagalo, taitiano e tonganês sendo remetidos para as Unidades da Igreja à medida que se completem o trabalho de tradução

Posted by Picasa

Receita do Seitan Caseiro

1 Kg de farinha de trigo integral 3 chávenas de água ( + -) 1/2 chávena de shoyu ervas aromáticas q.b. Algas q.b das que mais gosta ( é opção) 1 - Deitar a farinha para uma superfície lisa e fazer um buraco no meio da farinha 2 - Deite para o meio a água 3 - Começar por misturar tudo e depois amassar e sovar a massa como se estivesse a fazer pão. 4 - Depois de a ter sovado e amassado o suficiente fazer uma bola com a massa 5 - Colocar a massa dentro dum recipiente redondo e enche-lo com água até que a massa esteja toda coberta. 6 - Tape o recipiente e deixe que a massa repouse cerca de 2 a 3 horas, mas para quem o faça pela primeira vez o melhor será ficar a repousar umas 5 horas 7 - Decorrido esse tempo, escorra a água 8 - Coloque a massa num passador de massa e coloque por baixo do escorredor um recipiente. 9 - Coloque o recipiente com o escorredor e com a massa debaixo da torneira que deverá estar a correr. 10 - Comece novamente a amassar a massa debaixo da água corrente. 11 - Quando a água do recipiente começar a sair limpa é que para de amassar e sovar a massa. 12 - Neste processo irá verificar que a massa vai ficar muito reduzida, mas tudo isso é perfeitamente normal, assim como ela ( massa ) se irá decompor ( será talvez esta a melhor maneira de me expressar) Isto é tudo mais que normal. 13 - Logo que a água esteja novamente incolor forme novamente uma bola, juntando toda a massa que se decompôs. 14 - Leve uma panela ao lume juntando todas as ervas aromáticas e um bocado de algas ( já lavadas e hidratadas em água durante (+ -) 20 minutos dependendo da alga escolhida), assim como irá juntar também o

shoyu. 15 - Coloque a massa dentro da panela com a água suficiente para a cozer, as ervas algas e o shoyu. 16 - Tape a panela e depois de começar a ferver deixe cozer por ( + -) 30 minutos. 17 - Retire da panela, escorra por cima de uma rede. 18 - Tem o seitan caseiro prontinho a ser utilizado para as diversas receitas que quizer fazer. 19 - Este seitan conserva-se no frigorifico por menos tempo que o seitan de compra. ( + - ) por 3 a 4 dias nunca mais que esse tempo. Poderá no entanto congelar. ATT:<<<<<>

1 - Faz uma bola e depois tem á mão uma forma de bolo ingês e coloca a massa lá para dentro dando-lhe a forma do rectangulo da forma do bolo ingles.

2 - Alise bem por cima para ficar uniforme, assim como irá dar-lhe a forma uniforme da dita forma que está a utilizar. 3 - Deixa ficar por 4 a 5 minutos para que a massa se molde á forma. 4 - Depois retira com muito cuidado para que ela não se estrague nem se parta 5 - Coloca o rectangulo da massa na panela e vai cozer. 6 - Outra dica eu costumava aplicar as ervas aromáticas e as algas na altura em que a massa era novamente posta no formato da bola, ou seja antes de entrar para a forma do bolo ingles para adquirir um formato uniforme. 7 - Colocava as ervas aromáticas e as algas (caso queira) na massa e amassava um pouco mais não muito pois já não dá muito jeito esse processo para que as ervas se misturassem bem no setan ainda cru. Só depois colocava a massa na forma para lhe dar o formato rectangular. Contudo as ervas salsa, cebolinho e manjericão eram todos muito bem picadinhos, assim como também picava a alga a utilizar. 8 - Depois colocava á mesma ervas na panela com a água suficiente para cozer a massa, assim como o shoyu. ( aqui a alga já não entrava) 9 - Boa sorte para a confecção do seitan 10 - A forma do bolo inglês é um pouco grande pois a quantidade do seitan é de ( + -)500gr e ele irá ficar muito baixinho.Utilize antes algo mais curto que a forma do bolo inglês, mas de preferência também rectangular. OBS:<<<<<<<<>

terça-feira, 17 de agosto de 2010

A Igreja SUD está a produzir combustível ecológico

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, de parceria com a Universidade Estadual de Utah e mais outras entidades estão a desenvolver um programa piloto de aproveitamento de terras impróprias para culturas agrícolas, localizadas junto ao aeroporto internacional de Salt Lake City, afim de nelas poderem colher plantas que serão posteriormente utilizadas na produção de biodiesel.

Esta semana, representantes do Exército dos Estados Unidos estiveram de visita à exploração desta parceria afim de analisar e comparar resultados com os do próprio programa militar, atendendo a que o Exército dispõe igualmente de produções de plantas, em terrenos militares, com idêntico objetivo.

Para já, o biodiesel produzido será utilizado pela frota de veículos da administração local, reduzindo assim a dependência dos combustíveis fosseis e melhorando o ambiente com a utilização de um combustível ecológico.

Posted by Picasa

ESTAMOS A PRODUZIR MAIS ENERGIA LIMPA

O jornal português Diário de Notícias , na sua edição de dia 17-AGO-2010 divulgada na net, dá-nos esta excelente informação sobre o que se está a fazer em Portugal relacionado com o aproveitamento da energia do vento.

O nosso país que até há algum tempo importava energia, hoje é exportador, com maiores possibilidades de vir a aumentar a sua capacidade.

Segundo a EDP e referente ao mês de Maio 2010 as fontes de energia utilizadas no consumo publico tem as seguintes proveniências :

31,7 % Eólica

4,4 % Hídrica PRE

4,3 % Carvão

20,4 % Gás natural

3,5 % Nuclear

16,8 % Hídrica

13,6 %Cogeração e microprodução

4,8 % Outras

Vejamos a notícia publicada pelo DN :

Mais de 92% de parques eólicos aprovados em 5 anos

O Ministério do Ambiente aprovou nos últimos cinco anos a quase totalidade dos projectos apresentados por empresas para construção de parques eólicos em Portugal, o que se traduzirá em 2409 megawatts de potência produzida através de energia renovável.

"Nos últimos cinco anos, o Ministério do Ambiente aprovou mais de 92 por cento [92,39 por cento] dos parques eólicos que foram objecto de Avaliação de Impacte Ambiental", declarou ontem a ministra do Ambiente.

Declarações de Dulce Pássaro num dia em que foi emitida a Declaração de Impacte Ambiental para o parque eólico do Guardão, em Tondela.

Dulce Pássaro sublinhou que "o sector das eólicas é uma aposta que veio para ficar", não só pelos seus benefícios ambientais, mas também como contributo para "a economia nacional, que neste momento está a exportar energia, bem como aerogeradores e torres produzidos em Portugal".

Entre 2005 e 2010 foram apresentados à tutela 92 projectos para construção de parques eólicos, dos quais foram aprovados 85.

Estes parques aprovados englobam 1190 aerogeradores, já instalados ou em instalação, que produzirão um total de 2408,95 megawatts de potência.

De fora ficaram sete parques eólicos, com 193 aerogeradores, que tiveram parecer desfavorável da tutela.

Só este ano, foram aprovados nove parques eólicos, mas o maior impulso foi dado entre 2007 e 2008, com a aprovação de 17 e 18 parques eólicos, respectivamente.

"Portugal vai continuar a apostar nas energias renováveis como forma de continuar a reduzir as emissões de gases com efeito de estufa e os gastos com a importação de petróleo", garantiu Dulce Pássaro.


Posted by Picasa

quarta-feira, 11 de agosto de 2010


Um anónimo da vasta população paquistanesa afetada pelas enormes inundações naquele país, ao ser confrontado por um jornalista com a questão dos enormes incêndios na Rússia e as cheias no Paquistão, respondeu com uma interrogação:
- O nosso planeta está zangado, será que o estamos a desfrutar da maneira correta ?"

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

  • Enquanto cá estamos deveremos cuidar um pouco melhor deste nosso belo planeta azul, porque segundo Stephen Hawking a única chance do ser humano será deixar a Terra

O astrofísico Stephen Hawking afirma que, ao menos que a raça humana colonize o espaço nos próximos dois séculos, vai desaparecer para sempre. Em entrevista ao site Big Think, o cientista diz que a única chance de sobrevivência do ser humano é sair da Terra e habitar novos planetas. As informações são do site do jornal britânico Daily Mail.

"Eu vejo um grande perigo para a raça humana. Houve vezes no passado em que a sobrevivência (do ser humano) foi incerta. A crise dos mísseis de Cuba em 1963 foi uma delas", disse Hawking. "É provável que a frequência dessas ocasiões aumente no futuro. Precisamos de muito cuidado e discernimento para negociar tudo isso com sucesso". Apesar do aviso, Hawking se diz otimista com a possibilidade de colonizarmos novos mundos.

No início deste ano, o cientista havia dito que o ser humano deveria evitar contato com formas de vida alienígenas, já que não temos certeza se elas seriam amigáveis. Desta vez, o astrofísico afirma que o próprio modo de vida da humanidade pode fazê-la desaparecer.

"Nossa população e o uso de recursos finitos do planeta Terra estão crescendo exponencialmente, assim como nossa capacidade técnica para mudar o ambiente para o bem e para o mal", diz Hawking. "Contudo, nosso código genético carrega instintos egoístas e agressivos que foram vantagens necessárias para a sobrevivência no passado. Será difícil evitar o desastre nos próximos 100 anos, ainda mais nos próximos mil ou 1 milhão".

Hawking já havia falado sobre a possibilidade de ser criada uma espaçonave capaz de viajar para o futuro. Ou seja, o equipamento utilizaria a viagem no tempo (apenas para o futuro) para atravessar grandes distâncias. Segundo a previsão de Hawking, a nave levaria seis anos para atingir sua capacidade máxima - 98% da velocidade da luz, enquanto que um dia nela seria equivalente a um ano na Terra. Assim, após 80 anos, ela seria capaz de chegar aos limites de nossa galáxia.

Posted by Picasa

domingo, 1 de agosto de 2010